Destaque #Teen Wolf

Review “Teen Wolf” 6×13 | Dirigido por Tyler Posey, episódio teve uma missão “sem pé nem cabeça”

Mais um capítulo de “Teen Wolf” foi eliminado e isso significa que só temos mais 7 domingos dessa série que nos deixa! Porém, sem muita enrolação, vamos avaliar o que esse terceiro episódio nos trouxe.

Bom, a premissa partiu do momento em que Brett fugia da conselheira escolar na floresta e se passou inteiramente nesse arco: o menino tentando se salvar.

Anteriormente, eu tinha dito que o fato da série estar parada, com mais diálogos e acontecimentos menos desesperadores e repentinos, beneficiava a trama por nos trazer de volta a essência de seus personagens.

Mas nesse ele prova que houve um descuido muito grande em trazer isso dentro de uma missão.

jhfasn

Uma pessoa estava precisando ser salva (Brett, que estava entre a vida e a morte) e o roteiro faz Liam parar no meio do corredor para falar para a irmã do menino, o quanto Brett era foda e importante.

Fora que aquele não foi exatamente o momento certo para que a série tentasse esfregar na cara do fandom que Stiles aprovará o romance de Scott e Malia. Apesar de Tyler Posey e Shelley Hennig terem uma química muito grande, aquela cena soou estranha.

O lance desse episódio é que foram falas forçadas em momentos tensos, que acabaram broxando a missão. Como podemos provar isso?

Simples, no final do episódio quando Brett se encontra em seus últimos suspiros, Lori aos prantos nos fez sentir o quanto aquilo a afetava e nos lembrou que desde que eles tiveram sua primeira aparição na quarta temporada, a forte ligação deles era linda.

Apenas uma fala ali e outra aqui, que não comprometesse o tempo da missão, faria o mesmo efeito sentimental da morte do menino no final.

Não é desmerecendo a missão do episódio, que foi super importante para mostrar o desenvolvimento da conselheira e as artimanhas de Gerard, que se pensarmos bem, tem muitos motivos para querer Scott e seus parceiros, mortos.

Gerard teve um plano esperto, expor os sobrenaturais para os humanos é inteligentíssimo e é isso que tem feito ele conseguir seguidores/caçadores, como vimos no final.

Porém, certificar-se de que Brett e Lori subiriam por ali, de que o carro realmente iria atropelá-los e de que Liam iria perceber e se transformar num momento de choque, é contar muito com a sorte!

hwefb

Por outro lado, na escola que tem uma biblioteca noturna e muito habitada, Nolan se mostrava um ótimo personagem em construção e que com essas boas cenas (incluindo a boa atuação do menino Froy) refletirão em suas ações futuras.

Ainda fazendo relação com os diálogos desconjuntados, aqui ninguém precisou parar para falar que Nolan está perturbado, dentro da cena ele já mostra isso.

Resumindo, a missão desse episódio poderia ter sido facilmente resumida no final do anterior, mas sua importância para a história continua sendo válida. E lembrando também que esses erros apontados são de roteiro, o que não prejudicou a direção que foi muito bem executada por nosso Tyler Posey.

Ah e os ganchos que ele deixa, como por exemplo, a criatura do necrotério que Melissa e Chris lidaram, são promissores e tem conseguido nos construir uma expectativa para algo grande.

bqfwnas

R.I.P BRETT </3

Seguindo a cobertura de final da série, teremos review no TEENSTARS sobre todos os episódios. Sempre nas segundas ou terças, então nos acompanhem nessa triste e ao mesmo tempo feliz jornada.

Destaque #Teen Wolf

Review “Teen Wolf” 6×12 | O medo moverá essa temporada

É muito fácil assistir uma história com seres sobrenaturais poderosos enfrentando ameaças gigantes e esquecer que nesse campo de luta existem pessoas normais.

Foi basicamente o que eu falei na primeira review dessa 6B de “Teen Wolf”: que a série estava dando um respiro e ao que vimos nesse segundo episódio, esse respiro, felizmente, será o arco da temporada.

O capítulo chegou com poucos avanços, porém se o primeiro nos apresentou como os personagens estavam, nesse ele apresenta como os personagens ficaram ou ficarão.

20621946_1360684280693501_6348587433110234650_n

Começamos com Theo, ele está de volta sim e estamos muito felizes com isso! O garoto protagonizou uma sequência maravilhosa de como tem sido sua rotina de quase “não existir” em Beacon Hills, até resolver brincar com uma aranha e ela entrar nele literalmente.

As aranhas tem sido um grande problema nessa temporada, só nesse episódio, elas nos causaram mais agonia que muitas cenas dessa série e sim, estou falando de Aaron, o menino estranho que foi “comido” por aranhas e que no final, estava de boa estudando para história.

Acontece que se esse episódio acertou em mostrar o que teremos daqui para frente, ele errou em apenas focar na relação com os caçadores. Falo justamente das aranhas estranhas e do suposto “mal” que vinha da calçada selvagem, que fez Lydia preferir não chamar Stiles de volta.

Esses arcos foram meio que deixados de lado e aos poucos, mostram que não tem tanta relação com a história dos caçadores, pelo menos as aranhas devem ter, pelo que Scott falou no final, com aquele discurso sobre medo.

20479688_1359512700810659_8264489492001170771_n

E é justamente no medo das pessoas normais que essa temporada se apoiará, eu espero! Aparentemente foi o medo que levou o doutor da Eichen House a torturar criaturas, mesmo que ele tenha inexplicavelmente soltado um Hellhound do nada, no episódio anterior. Resumindo, temos mais perguntas do que respostas.

O bom desse arco foi ver que Lydia e Parrish ainda são uma dupla, mesmo que a relação não tenha acontecido. É sempre bom lembrar que a mitologia da Banshee e do Hellhound estão bem ligadas e em um episódio mais calmo, o roteiro teve tempo de nos lembrar dos dois juntos e lembrar que a Lydia ainda tem marcas daquele lugar em seu consciente.

Agora, ignorando as tentativas de nos mostrar que Liam e Scott estão ficando meio loucos e descontrolados, vamos aos caçadores:

O que temos: Tamora, a orientadora é o reflexo das pessoas de Beacon Hills. Uma simples moradora que assim como muitos, presenciou acontecimentos mortais devido a ação dos seres sobrenaturais e aos poucos, ou melhor, com uma ajudinha de uma desgraça chamada Gerard Argent deve se transformar numa assassina de sobrenaturais.

Fora ela, ainda temos Theo que foi capturado, meio que do nada, por outros caçadores (antes de pedir arrego pro Scott haha)

20637830_1358984534196809_4644196625053937240_n

Finalizando, esse episódio foi ótimo em mostrar que as pessoas existem em Beacon Hills e que elas não são meros expectadores do caos que o pack de Scott trouxe para cidade.

Se formos lá no universo Marvel, foi o dano que os Vingadores causavam as pessoas que rendeu uma guerra civil, sim, estou falando que Beacon Hills está prestes a entrar em uma guerra civil. Mas primeiro, comecem respondendo ás perguntas que vocês mesmo deixaram.

Ah e se você é do tipo que quer “tiro, porrada, dread doctor, besta gigante, caçadores e bomba” logo de cara, tente olhar pelo lado de que uma construção melhor das situações, podem render um final mais explosivo e que cause maior impacto.

20638167_1360534940708435_2133725045634522068_n

E com essa foto de Brett sendo lindo, viemos lembrar que seguindo a cobertura de final da série, teremos review no TEENSTARS sobre todos os episódios. Sempre nas segundas ou terças, então nos acompanhem nessa triste e ao mesmo tempo feliz jornada.

Teen Wolf

Review | “Teen Wolf” retorna sem Stiles na abertura, mas com Stiles em uma das melhores cenas da série

E finalmente já assistimos o primeiro episódio da 6B de “Teen Wolf”. Tão esperada, essa parte vem com a missão de finalizar com grandiosidade a série e de início, podemos dizer que ela já começou com um episódio difícil para aqueles que tem agonia de aranhas ou ratos!

(Cuidado com os spoilers a seguir)

O primeiro capítulo vem com uma missão pré-estabelecida: nos mostrar o que anda acontecendo com nossos personagens!

É bom confessar que estávamos meio cansados de tanta tensão e situações impossíveis de serem vencidas. Mal tínhamos tempo para reparar como anda a vida pessoal de cada personagem.

Não foi especificado quanto tempo se passou desde o final da 6A, mas estamos perto da partida de Scott, Lydia e Malia para seus destinos fora de Beacon Hills e o andamento do ep foi focado no impacto que a partida deles causará.

pic11

Não podemos negar que Liam era um personagem bem legal lá na 4ª temporada, mas que logo ficou sem graça. Nos primeiros minutos daqui, ficou estabelecido que GRAÇAS A DEUS, Hayden não está na cidade e isso tornou o menino mil vezes mais interessante.

O humor voltou com tudo nesse episódio, o que nos deu um alívio depois das duas últimas tensas temporadas. O maior destaque está no medo de Liam encarar as coisas sem Scott, mas sem drama e sim enfrentando o que está acontecendo e foi na sede de Liam (com Mason) em procurar o algo mais nos acontecimentos, que eles como sempre, acharam o algo a mais.

Na verdade, não sabemos direito qual era a relação dos ratos com o Hellhound (vilão do ep), mas de uma coisa é certa: Ver a Malia pegando um rato morto com as mãos, nos lembrou que essa menina é simplesmente foda, melhor personagem!

Aliás, falando em partidas, Malia passou o episódio inteiro lutando com um vôo para Paris que não chegava e no final, como sempre, não abandonará Lydia e Scott.

IMG_20170723_212208

Com a trama ganhando forma, a milésima alucinação que Lydia teve (com teias de aranha) e o propósito do Hellhound, que queria pegar Stiles, ficou claro. Ainda teremos vestígios da caçada selvagem e não esperávamos menos que isso.

O fato do menino estar em perigo foi com certeza foi o motivo que os produtores arrumaram de deixar Stiles longe, tendo em vista os compromissos de Dylan O’Brien, mas falaremos disso mais tarde.

Porque afinal, não poderíamos deixar passar os novos personagens: Uma conselheira que carrega balas da família Argent em sua arma e um menino claramente abalado com algo sobrenatural que viu e ambos escondendo algo.

Essa tal conselheira, que ainda não sabemos o nome, promete ser uma caçadora e possível grande vilã da temporada, mas no momento, só conseguimos admirar a força dela. Agora, sobre o Nolan, ele é apenas bonito mesmo!

177406

Finalizando um episódio rodeado de bom-humor, de personagens mostrando seu dia-a-dia e de despedidas, voltamos ao fato de Stiles estar em perigo, da cidade estar em perigo e de que o pack não irá embora tão cedo.

Eles obviamente não chamarão Stiles, mas nem isso e nem a falta de Dylan O’Brien na abertura (que é justificável, tendo em vista que ele não aparecerá regularmente na série) o impediu de protagonizar uma das melhores cenas da série.

Foi um início de cena com muita emoção. Vendo nosso menino trilhando seu caminho e depois de muita risada, ainda com emoção, vimos que aquele Stiles do ensino médio ainda estava ali, na sala de aprendizagem do FBI.

Por fim, o melhor plot possível: Derek está aparentemente sendo perseguido por assassinato e nós esperamos muito que isso signifique algo. Afinal, o que deram a entender, é que Stiles pode ir numa espécie de missão do FBI atrás de Derek e isso renderá o encontro deles e claro, cenas maravilhosas de Sterek.

DGBm84kXkAIm4j1

É o que a gente espera, pelo menos! Agora, só nos resta aguardar o próximo episódio e chorar com muito fan service que essa última temporada nos trará. Amém!

Lembrando que, seguindo a cobertura de final da série, teremos review no TEENSTARS sobre todos os episódios. Sempre nas segundas ou terças, então nos acompanhem nessa triste e ao mesmo tempo feliz jornada.

Fan service: Elementos não tão necessários para a história principal, mas incluídos para divertir, entreter ou atrair os fãs.

YOUTUBE

Cobertura #Teen Wolf

Review | “Teen Wolf” 6×10 – Stydia e o fim dos ghost riders, aconteceu muita coisa nessa finale

Chegamos ao fim da torturante (no bom sentido) 6A de Teen Wolf, e o maior sentimento que prevalece dentro de nós é: ficaremos mais de quatro meses sem a série.

Para começarmos a falar sobre os acontecimentos dessa mid-season finale, é necessário lembrar que o ponto alto dessa 6A foi trazer a história dos ghost riders, um arco complexo, com uma mitologia grande e muita dificuldade por parte do bando em conseguir detê-los. Passamos a temporada toda crendo que não podíamos encostar um dedo neles e que era impossível a realidade se fundir com a caçada selvagem.

kqjhaiqjswk

Ponto 1. O fato de ignorar essa mitologia mostrada durante a série, foi o grande ponto negativo dessa finale. Um episódio cheio de furos, onde Liam entrou na caçada sem se queimar, Argent, Melissa, Hayden e Mason foram capturados, mas ao contrário da maioria, estavam cientes do lugar que estavam e não paralisados como a maioria.

Theo apareceu do nada para salvar Liam (de novo), outro que brotou muito no episódio foi o xerife e novamente devemos citar que os cavaleiros enfraqueceram sem motivo, já que por mais que Malia seja a mais f*da em batalha, no primeiro episódio ela não daria conta nem de um, quanto mais de vários deles.

Talvez se tivéssemos um episódio 9 com menos enrolação, existiria a chance de termos uma finale dupla, com mais explicações.

Ghost-Rider-at-McCall-House-Teen-Wolf-Season-6-Episode-3-Sundowning

Ponto 2. Teen Wolf é escravo de um problema, onde seus escritores e produtores enchem a expectativa dos fãs nas redes sociais e no final nem sempre é tudo isso. Chegamos ao desfecho, a batalha final, inclusive ela foi muito bem produzida. Mas não foi uma GRANDE coisa, se contradizendo com uma temporada que apresentou uma GRANDE história. Por mais que a ideia da 6A seja genial, a 3B ainda está na frente, por ter uma história genial alinhada com um épico final, o que não aconteceu com essa finale.

Foi um desfecho comum, semelhante a maioria das temporadas, com soluções fracas, porém ainda sim convincentes (me refiro ao fato de acabar com a caçada, desviando o trem)

hjlnlçk~jk][

Ponto 3. Mas por que apesar das soluções fracas e furos, nós ainda nos empolgamos e nos emocionamos tanto com Teen Wolf? O maior motivo se encontra com todos os seus personagens. Os personagens bem construídos e com suas fortes personalidades, levam a história nas costas.

O maior destaque vai para Malia, ela teve um grande tempo em tela na temporada e se mostrou muito, nos trazendo ótimas cenas. Nunca esqueceremos dela tentando acordar o pessoal da caçada ou quando Theo deu ênfase na fala que “Scott tem um bando”, e ela cortou a onda dele na hora. Malia nós te amamos.

FB_IMG_1485908267172 (1)

Ponto 4. Precisamos falar de STYDIA. Polêmico ou não, é inegável que Dylan e Holland sempre tiveram uma química invejável para muitos casais de outras séries aí. Já disse e repito, o sumiço de Stiles contribuiu para Stydia se desenvolver de uma forma inteligente, tendo em conta que Stiles mantinha um relacionamento com Malia anteriormente.

Fora que não foi algo forçado, um beijo de reencontro, um olhar e uma simples fala dizendo “Lydia me levará para Washington, para vermos dormitórios”. Algo simples e que funcionou na história.

Inclusive, Stiles voltou da melhor forma possível, com seu taco de baseball, seu sarcasmo e com soluções inteligentes para coisas que Scott nunca pensaria (tipo, quando ele apagou o fogo do desnecessário Parrish), do jeito que o povo gosta.

200w

Em meio a uma temporada que aparentemente se passou inteira a noite, o dia apareceu em Beacon Hills e com uma boa trilha-sonora e boas jogadas de cena, deu um certo frescor e um sorriso no rosto de quem acompanha essa cidade desde sua primeira temporada, ou melhor, desde que Stiles chamou Scott para procurar o corpo na floresta.

Stiles manteve sua insatisfação com o repentino fim do ensino médio e o desfecho foi basicamente uma conversa emocionante dos dois amigos (ninguém supera Sciles), e Stiles como sempre, dono das melhores falas e atitudes da série. Agora enfim, podemos dizer, o ensino médio acabou.

A 6A de Teen Wolf termina bem, com uma boa história, um final razoável e um destaque maior para as relações dos personagens. Agora só nos resta esperar até junho, com os últimos 10 episódios e conferir aqui, o que o produtor já revelou sobre a 6B.

IMG_20170201_181000

Teen Wolf #TV

Review | “Teen Wolf” 6×09 – Um episódio para reviver momentos e chorar muito

Bom, ESTAMOS SEM CHÃO com os acontecimentos dessa semana de Teen Wolf. E começar uma review dizendo que choramos muito com o episódio é meio repetitivo, mas necessário. Afinal a coisa que TW mais fez até então, foi nos emocionar com essa brilhante temporada que chega ao fim de sua primeira parte. (MAS PERA que ainda tem semana que vem)

Como disse na review anterior, a missão desse episódio seria nos encaminhar para o grande final, e foi isso que ele fez, nos mostrou que o caminho para o final seria se lembrar, se lembrar de Stiles.

Ponto 1. O episódio andou por dois enredos, aproveitando os apenas cinco (agora quatro) restantes em Bacon Hills. Enquanto o trio principal se lembrava de Stiles, ficou para Liam e Theo distrair os ghost riders.

Queria ressaltar que a história deu um grande foco para a “redenção” de Theo, desde o primeiro ao último ato do episódio, nas cenas que ele estava presente, o roteiro jogava falas e situações para gostarmos dele.

Eu já gosto de Theo naturalmente. Essa forcinha na redenção não me incomodou ainda, mas não podemos esquecer que Theo é o Theo né. Não adianta esquecer do que ele fez, só para manter Cody Christian no elenco. Mas até então, não incomodou e eu encarei a atitude final dele, como uma prova de confiança para Liam.

Afinal quando se luta com tantos cavaleiros do demônio, um laço se cria automaticamente (e eu até gostei).

3

A luta foi boa, mas vale ressaltar que os cavaleiros enfraqueceram durante a temporada. No início eles eram seres sobrenaturais que mal se podia tocar, agora os cara até pega elevador.

Ponto 2. Essa foi a temporada mais fan service de Teen Wolf, falo isso desde a fala do xerife para Scott no final do último episódio e agora com as lembranças.

Ficou muito legal o fato de Scott, Malia e Lydia visitarem as memórias e isso nos trazer cenas memoráveis da série.

Nós morremos de amor com a reprise da cena do Hotel Califórnia, onde Scott pensa em se matar e Stiles segue o amigo.

Isso ainda me pareceu um pouco como uma despedida da série, nós só temos mais 11 episódios de Teen Wolf pela frente e eles conseguiram reviver de uma forma emocionante os momentos marcantes, agora, imagine no final da série.

2

Ponto 3. STYDIA ESTÁ VIVO MEUS QUERIDOS. Acompanhando a onda fan service, essa foi a temporada para mostrar Stiles e Lydia juntos. Mas para fazer isso, depois de tantos anos, teria de ser de forma especial. E foi mesmo com Dylan longe que Stydia viveu e nesse episódio, viveu mais do que nunca.

As lembranças de Lydia foram as que tiveram mais tempo em tela e desconsiderando o fato de que a Banshee só precisou de duas palavras para se lembrar, enquanto Scott e Malia quase morreram, ainda assim foi mágico.

A jogada da série em mostrar cenas que indicavam romance entre os dois foi de cortar o coração e quando Lydia finalmente disse que o momento que tudo mudou, foi depois do beijo, MORREMOS.

O final do episódio foi muito bom, com aquela volta de Stiles na luz do túnel e agora, a ruiva finalmente poderá dizer que o ama.

Falando no episódio final, avaliando a promo do 6×10, encontramos mais um fan service com Stiles usando o taco de baseball, a gente ama né.

Ao que parece, teremos muita luta e realmente espero que não decepcione, pois não sei o que esperar do final.

Quer dizer, sei de uma coisa. Tem que ter beijo de Lydia e Stiles.

tumblr_mnz7gqKc4s1qho4rpo2_500_zps701d4e37

 

Recadinho: Essa review saiu com algumas horas de atraso, mas venho lembrar que semana que vem será especial, pelo último episódio da 6A. Sendo assim, nós teremos DUAS reviews. Isso mesmo.

Fan servisse: É quando o roteiro cria situações para agradar a maioria dos fãs da série.

Dylan O'Brien #Holland Roden #Seriados #Teen Wolf #TV #Tyler Posey

Review | “Teen Wolf” 6×08 – Beacon Hills e sua população de seis pessoas

Chegamos ao antepenúltimo episódio da 6A de Teen Wolf e a incrível capacidade dessa série de nos deixar sem ar está ultrapassando os limites.

Em meras palavras, ao mesmo tempo que tudo está uma merda para os personagens, a série está simplesmente sensacional e de volta a seu melhor momento em tela.

Digo com todas as palavras que a 6A está tão incrível quanto a marcante 3B, e não é para pouco. Esse último episódio não é recomendável pra pessoas cardíacas, falo por mim, que quase pari uns filhos assistindo.

O roteiro continua com o meu maior elogio, andando sem enrolação, com cada trama e avanço bem dividido por episódio. No Blitzkring (esse ep 8), fomos encaminhados para o que o fim nos promete.

teen-wolf-608-mr-douglas-nazi

Ponto 1. O episódio teve como grande foco trazer a história do Mr. Douglas (como previ na última review). Eu esperava muito mais das cenas de flashback da época do nazismo, porém estamos falando da verba de produção dá MTV e mesmo de uma forma pequena, conseguiram explanar a história e os interesses do personagem, que agora é uma mistura de três criaturas sobrenaturais. (eu tenho é medo)

Ponto 2. Mason, Peter, Melissa, Chris e Hayden, o que eles tem em comum? São personagens coadjuvantes, porém de certa importância pra história, cujo a série se livrou de todos em um só episódio. Eu não esperava essa rapidez, porém adorei.

Esse ponto nos levou a uma cena de luta muito boa, na qual tenho que elogiar o sangue no zoio de Liam, que mesmo apanhando, conseguiu dar um dibre no cavaleiro. Apesar de Hayden só se ligar que também tem poderes para ajudar o boyfriend no final, a cena de luta foi intensa e também foi o que Teen Wolf sabe fazer de melhor: começar uma luta impactante e terminar com uma cena de romance desfeito (não gosto muito dos dois, mas deu dó).

Ainda falando dos sumidos da temporada, tenho que citar que Teen Wolf usa e abusa dos olhares, desde o olhar de Liam vendo Hayden ser levada ao olhar de Malia vendo Peter (seu pai) sendo levado. Um fato que transforma a cena em algo meio forçado.

Ao contrário de Melissa que está incrível nessa temporada, continuou forte e desafiadora como sempre até o último segundo de sua estadia na cidade.

shelley-hennig-and-tyler-posey-star-in-the-mtv-supernatural-series-teen-wolf

Ponto 3. Depois de tanta ação, fomos ao momento que foi revelado o nome verdadeiro de Stiles e assim como o menino, ainda não sabemos pronuncia-lo.

Mas por falar nele é necessário lembrar que por mais que Dylan O’Brien só tenha dado as caras em dois episódios (algo triste), a grandiosidade do personagem é tão forte que nos parece que de alguma forma ele está ali, afinal devemos nos lembrar de Stiles, e agora mais do que nunca.

Destaque para cena em que Stilinski conta para a “esposa” da existência do filho. A jogada de diálogo entre o xerife e o fantasma da mulher, com ele falando de como ela morreu e ela falando meio que um “discurso decorado”, seguindo com o desaparecimento de Claudia e o choro desolado de Noah. Essa foi com certeza uma das cenas mais memoráveis de toda a série.

IMG_20170119_203248Essa cena foi muito fan service né? HAHAHA Créditos: Teen Wolf Brasil

Só temos mais dois episódios pela frente e esse que se passou, nos mostrou tudo o que temos de nos preparar para o final.

O sumiço de quase todo o elenco, evidência que a caçada selvagem tarda mais não falha. Beacon Hills já quase não existe e essa sempre foi a proposta dos cavaleiros.

A hora de agir é agora e Scott finalmente descobriu um jeito de se lembrar de Stiles, isso pode nos dar uma chance contra os cavaleiros e Mr. Douglas, que não podemos ignorar já que agora ele anda pra lá e pra cá com seu cãozinho Parrish.

Snapchat-233149774

Enfim, Lydia é uma espécie de Rainha da Morte e imune a caçada, ver um cavaleiro reverenciando a Banshee foi sensacional e anotem aí, essa ruiva vai ser de grande importância.

Só temos Scott, Lydia, Malia, Liam, Xerife e Theo, de relevantes ainda na cidade. Só peço que vocês se preparem para o pior, por que esse é com certeza o desafio mais difícil do bando de Scott, então o que vier de bom no final, é lucro.

tumblr_nb1p5yqOo51stce7po1_500

Dylan faz falta né gente? Mas a série ta se virando bem com ele longe, agora conta o que vocês acharam desse episódio?

Cobertura #Dylan O'Brien #Holland Roden #Seriados #Teen Wolf #TV #Tyler Posey

Review | “Teen Wolf” – A sentimental e empolgante Season 6 até aqui

Sei que precisamos falar sobre a sexta temporada de Teen Wolf, mas não sei direito por onde começar, apenas estamos sem palavras.

A atual temporada já está em seu sétimo episódio e até agora temos em sua maioria, saldos positivos.

A primeira coisa que pensei ao ver o trailer, ainda no ano passado, era que o lance com os cavaleiros foi muito bem criado e que se eles souberem levar esse enredo, seria com certeza a história mais empolgante de todas que Teen Wolf já nos presenteou.

E isso tem se cumprido com sucesso, pois as palavras que estão definindo essa season até agora são sentimental e empolgante.

O enredo está muito bem trabalhado, certamente ouve um cuidado maior em distribuir funções entre os personagens e em acertar os acontecimentos para que a história ande de forma clara e impactante, o que não aconteceu bem na quinta temporada.

A fotografia também mudou de alguma forma, cada temporada traz de fato um visual diferente e essa em questão tem impressionado, especialmente o episódio 6 com a visita a Canaan.

A série também tem se alimentado de uma veia paranormal que tem funcionado bem, mesmo ainda se apegando a algumas atitudes precipitadas clássicas da série, como a cura repentina de Peter.

Ponto 1. Vemos que a MTV sabe fazer uma cena de alucinação como ninguém.

O exemplo do qual me refiro é a cena de Theo com seu coração sendo arrancado mil vezes por sua irmã “demoníaca”, mesmo que eu tenha terminado a cena rindo, reconhecemos que foi uma cena muito boa, o único problema é que ela era uma alucinação.

O mesmo problema esteve na quinta temporada, MUITAS alucinações. Cenas jogadas só para dar um choque no telespectador, mas que não eram reais. Por que não trabalhar com uma cena nesse nível e que aconteça de fato no enredo.

(Não estou dizendo necessariamente que o Theo deva ter o coração arrancado, apesar de merecer).

Ponto 2. A série tem tratado bem seus coadjuvantes, cada um tem o espaço certo e dedicado a ele de forma correta na história, ninguém está ali só por estar. Isso é bom, mesmo que os coadjuvantes em destaque as vezes seja alguém da trupe do Liam HAHAHA.

Aliás, a tentativa de mostrar Liam aos poucos se tornando um líder, visando mostrar que Beacon Hills tem um futuro após o final da série, tem sido um ótimo e algumas vezes divertido arco.

Ponto 3. O INCRÍVEL Theo. Sim, eu chamei Theo de incrível, pois alinhando o fato de que a história estar muito inteligente, ele foi trazido de volta de uma forma muito boa para o enredo e tem trazido ótimas cenas. A situação do personagem estando na linha tênue entre ficar preso ao bando e voltar para as skinwalkers favorece para que muitas coisas boas sejam tiradas dele. (Inclusive o coração)

Até senti pena dele quando no final do episódio achamos que ele seria culpado pela estranha morte do Cavaleiro.

Mas não podermos ser deixados levar pela beleza do rapaz, a desconfiança deve sempre estar em alerta.

Ponto 4. A presença grande de Malia em tela tem agradado muito, Shelley é uma atriz muito boa e por mais que alguém me crucifique pelo que vou falar. Malia era prejudicada por Kira, assim como Kira era prejudicada por Malia. A história tinha que se preocupar em dar espaço para as duas e isso afetava o tempo em tela de ambas.

Com a saída da kitsune, Malia cresceu em tela e está conseguindo demonstrar mais de sua personalidade, mesmo que muito disso seja por Stiles (sua âncora) estar sumido. São maravilhosos os momentos que ela tenta atacar até uma criança fantasma.

Ponto 5. Nós podemos reparar que o tempo em tela de Lydia diminuiu, mas tem uma explicação condizente para nós fãs de Holland. O papel dela é justamente ser a voz de Stiles e isso nos trouxe momentos que nos fizeram chorar largado por essa conexão dos dois. E ainda por cima ela trouxe, o que para mim foi o arco mais bem pensado da história, o fato de Cláudia ser uma espécie de fantasma para distrair o xerife da existência de seu filho, MANO QUE GENIAL.

763c045ca1ffe3d0727af97b0fecee20

Ponto 6. Por falar em história genial, que ótima reviravolta tivemos no final do episódio com o Mr. Douglas. Mesmo com uma maquiagem de lobo estranha, ele é um alguém para se temer muuuito, o cara conseguiu MATAR um cavaleiro e pegar o chicote do mesmo. Em seguida ele utilizou o artefato e mandou Corey para os confins da estação de trem.

A reflexão que isso causa é a seguinte: Douglas é nazista, na hora que levou Corey ele diz, “eu esperei muito por isso”. Penso que o fato de Corey ser gay, levou a essa atitude do professor. Caso essa teoria esteja correta, a série pode nos trazer uma grande carga social alinhada com uma boa história.

Espero que a série dedique um episódio em exclusivo para lidar com a história do lobo nazista e nos explicar tudo, pois fora isso, que Teen Wolf siga fazendo esse ótimo trabalho e que Theo impeça mais beijos de Liam e Hayden, por que a gente não aguenta mais.

Agora vocês também podem nos dizer o que acharam do episódio, é só comentar aí embaixo.