Cinema

Crítica | “Power Rangers” – Em clima de nostalgia, nasce uma saga com potencial

Nós do TEEN STARS já mostramos 5 motivos para não perder “Power Rangers” no cinema, então agora vamos saber com detalhes, o que o filme nos apresenta. Lembrando que serão citados alguns acontecimentos da trama, mas sempre fugindo de grandes spoilers.

GO GO POWER RANGERS!

É inegável sair da sala de cinema sem essa música na cabeça e ao mesmo tempo, surpreendido pelo que esse filme apresenta. Fala sério, muita gente torceu o nariz quando ouviu falar de uma nova era dos “Power Rangers”, agora nas telonas.

Provando o contrário do que imaginaram, o filme dá uma nova cara, mantém a essência e entrega um início de franquia promissor.

Tendo em vista, diversas sagas em um futuro pós-apocalíptico que já se desgastaram, “Power Rangers” inicia seu legado de uma forma antes nunca pensada, com o pé no chão. Trazer um filme onde adolescentes arriscam sua vida, okay, mas ainda sim, eles são adolescentes e é nessa questão do ‘ser adolescente’ que o diretor do longa triunfa.

Na série de TV clássica dos anos 90, o grande momento do episódio era quando os rangers se preparavam para a batalha, ou seja, morfavam para seus uniformes. Aqui, isso cresce e dá significado ao ato de ‘morfar’, significado esse que está atrelado ao afeto, sinceridade e ligação dos cinco teens.

Sexualidade, relação com os pais, fotos vazadas, problemas de saúde na família e até um personagem autista. Isso, citando também, o que o incrível Alpha diz: “São diferentes, de cores diferentes”, se referindo a etnia. A diferença era necessária para os rangers existirem, logo temos um show de diversidade por parte do elenco.

O roteiro impressiona por amarrar tão bem o crescimento da relação dos amigos e consegue surpreender com um plot twist envolvendo um dos rangers, que é de cair o queixo.

Enchemos de elogios pelo aproveitamento de dramas adolescentes para apresentar os personagens, mas o filme não sabe dosar e a parte do perigo acaba ficando batida. O filme inova em colocar uma origem para os rangers e Rita Repulsa. Porém, acaba não explicando o porquê dessa revolta. Sabemos que ela ressurgiu querendo um cristal e ela roda o filme todo atrás desse cristal, sem outras motivações.

Para quem cresceu assistindo a série, o medo era inevitável. Em um meio cinematográfico onde uma receita certa de heróis domina (Marvel e DC), como trazer a essência de PR?. Uniformes coloridos, elementos lúdicos, frases de efeito, ou seja, aquele tom “brega” que fazia o diferencial.

Tudo isso está presente em cenas que emocionam ou no mínimo, arrepiam. “Hora de Morfar”, o Alpha com seu “Ai Ai Ai”, a caminhada clássica com a pose de super-herói e finalmente, a inevitável música, tudo se encaixado no momento certo.

Em questões técnicas, o filme não deixa a desejar. Cenas muito bem coreografadas, câmera sempre em movimento, cortes de cena incríveis e uma fotografia que valoriza o bom e velho colegial de cidadezinha. Destaque para o plano sequência, quando um deles foge da polícia no início do filme e lembrando das lindas cenas na água.

Elizabeth Banks faz uma Rita Repulsa sensacional, desde seu figurino até o grande toque de assombração presente na personagem. Mas como estamos falando de Rita, tem humor sim (reparem na cena da rosquinha), na verdade o filme é sempre bem-humorado, principalmente pelo ranger azul, que faz esse alivio cômico nas horas certas.

Se Elizabeth driblou a má construção do inimigo, não podemos dizer o mesmo da batalha, batalha essa que durou pouco (pelo tempo gasto nas apresentações). Mal vimos eles lutando de verdade, apenas com seus zords, cena essa que só se tornou chamativa mais para o final.

Acima de tudo, “Power Rangers” tem potencial de se transformar em uma nova febre. Deram o salto para uma grande franquia, que se juntar ao elenco teen ainda desconhecido e muito talentoso, pode render grandes histórias e fãs.

Para as continuações, que podem ser muitas, esperamos ver o que realmente aconteceu no passado de Rita e dos rangers e que isso traga motivação para o perigo. Mas claro, sem parar de se aprofundar na vida dos adolescentes, principalmente em Trini, a ranger amarela de Becky G, que nos deixou com um enorme gosto de quero mais. Resumindo, tem que saber igualar os dois lados.

 

A crítica reflete a visão do escritor em si, não tendo total relação com toda a equipe do portal.

Cinema #Seriados

Netflix divulga suas estreias de abril e tem muita coisa boa. Vem ver!

Essa quarta-feira (22) pode ser considerado um meio de semana surpreendente para nós, viciados em séries e filmes. A Netflix divulgou as principais estreias de seu catálogo, que chegarão durante o mês de abril e podemos afirmar que o mês está abençoado.

Com três nomes, já acendemos uma chama no seu coração, Emma Roberts, Nicholas Hoult e Britt Robertson. Isso mesmo, tem novidade com os três:

#Castelo de Areia

Dirigido por um brasileiro, esse filme original Netflix é ação pura. Nicholas Hoult é Matt, um militar que vai até o Iraque durante a guerra de 2003 para consertar um sistema de água na vila de Baquba e sofre um grande choque de realidade com o local.


Disponível em 21 de abril.

#Girlboss

Baseada em um livro de sucesso, Girlboss é totalmente moda. A série original Netflix, segue Britt Robertson contando a história real de Sophia Amoruso, uma garota que cria um império multi-milionário de moda a partir da venda de roupas no eBay.


Disponível em 21 de abril.

#Nerve: Um Jogo sem Regras

Dentre os destaques teen, esse é o único que não é original Netflix, mas é um filme impressionante e que recomendamos demais. Recheado de suspense, Emma Roberts é Vee, uma adolescente apagada que corre risco de vida ao se envolver em um perigoso jogo de verdade ou consequência online.

Mas claro, não são só esses os destaques, confira o vídeo divulgado com tudo que vai rolar na plataforma em abril:

Nosso feriado está garantido né?

Supergirl #The Flash

Confira as performances e o que rolou no crossover musical de “The Flash” e “Supergirl”

O episódio ‘Duet’ de “The Flash” deu continuidade ao crossover iniciado na noite anterior em “Supergirl” e trouxe o tão esperado musical das séries de heróis da DC. Como todos sabem, Melissa Benoist (Supergirl) e Grant Gustin (Flash) são ex-parceiros de cena da marcante série musical Glee, assim como o ator convidado, Darren Cris, que fez o vilão Music Meister.

No episódio, o recém-chegado vilão manda Kara e Barry para uma realidade alternativa ambientada nos anos 40, no auge do jazz. Para se salvar, todos têm que seguir o roteiro do vilão e entrar de cabeça em uma história de amor entre mafiosos, que fará com que eles repensem seus próprios relacionamentos.

O episódio trouxe músicas originais e covers dignos de se viciarmos daqui para frente. Então para acalmar o coração de vocês, trouxemos todas as performances apresentadas no episódio, se liga:

# Melissa Benoist começou o episódio arrasando com ‘Moon River’, do clássico filme “Bonequinha de Luxo”:

# O elenco todo brilhou nas performances de “Put A Little Love In Your Heart” e “More I Cannot Wish You”:

# Como não poderia faltar uma música da dupla, “Superfriends” foi cantada por Grant e Melissa. Olha que lindo:

# Já os premiados do Oscar pela composição de ‘City of Stars’ do filme “La La Land” nos deram de presente, ‘Running Home To You’, do qual se apaixonamos na voz do Grant:

A trilha-sonora esta à venda pelo iTunes USA e em breve deverá estar disponível nas plataformas por aqui.

Em uma breve avaliação, o episódio surpreendeu pela qualidade na produção, principalmente em ambientação. Mas os destaques maiores ficaram obviamente para as brilhantes músicas e seus intérpretes, principalmente Gustin.

Divertido e ainda sim com um pingo de emoção, afinal vimos esses ídolos juntos e soltando a voz novamente, o episódio ainda não tem previsão de ir ao ar no Brasil, mas a Warner Channel exibe ambas as séries por aqui.

E vocês, o que acharam das músicas do episódio?

Seriados

Elenco conta detalhes de “13 Reasons Why”, série produzida por Selena Gomez

Nós aqui do TEEN STARS estamos no aquecimento para uma série que promete dar o que falar. Produzida por Selena Gomez e baseada em um best-seller de sucesso que vendeu dois milhões de cópias no mundo todo, “13 Reasons Why” promete ser um pesado e marcante drama adolescente.

O elenco e envolvidos na produção da nova série, revelaram alguns detalhes sobre a trama e bastidores em um vídeo recentemente divulgado pela Netflix, se liga:

“Espero que com essa história, mais pessoas comecem a falar sobre os problemas que estamos apresentando” – destaca a atriz Katherine Langford, intérprete de Hanna, protagonista da história.

Um dos motivos da série estar chamando tanto atenção, além dela ser trazida ao ar por Selena Gomez, é sua premissa. A história segue Clay, um menino que lida com o suicídio de seu recente envolvimento amoroso, Hanna. Ele encontra fitas gravadas por ela com os 13 porquês que levaram ela ao suicídio. O garoto tem que ouvir todas as gravações e descobrir diversos segredos sobre seus amigos, até conseguir desvendar qual foi o motivo que envolvia ele.

“13 Reasons Why” estreia seus 13 episódios completos na sexta 31 de março, e vocês, assim como nós, já estão preparados para aquela maratona?

Riverdale

Assim como a gente, Chloë Grace Moretz anda viciada em “Riverdale”

Que em pouco tempo de exibição, nós já se encontramos viciados em “Riverdale” e loucos para descobrir quem matou Jason Blossom, não é novidade. Porém, venho aqui por meio dessa matéria, dizer que não estamos sozinhos nessa e que a série teen que vêm dando o que falar, atingiu também nossa querida atriz Chloë Grace Moretz.

Em seu twitter, a loira destacou o quanto gosta da série, se liga:

“Riverdale realmente tem uma boa moral, é chocante e legal”

“As atrizes que interpretam Betty e Veronica foram perfeitamente escolhidas”. Será que Chloe shippa “Berônica”?

Lembrando que “Riverdale” volta do seu pequeno hiatus, na noite de quinta (30) com o oitavo episódio dessa primeira temporada. A trama já foi antecipadamente renovada para um segundo ano, que começará a ser gravado em junho.

Cinema

A Ranger amarela de Becky G, será a primeira heroína lésbica do cinema

Depois de alguns boatos rodarem a internet, o diretor do filme “Power Rangers” revelou em entrevista ao ‘The Hollywood Reporter’ que Trini, a ranger amarela, que é o primeiro papel de Becky G como atriz, terá problemas de relacionamento amoroso com uma menina:

“Para Trini, ela realmente está questionando muito sobre quem ela é. Ela ainda não descobriu o que aconteceu, mas acho que o filme está dizendo, “Tudo bem” a todos os jovens que estão procurando a sua tribo” – revela o cineasta.

Em meio á um momento em que “A Bela e a Fera”, foi atacado por simplesmente apresentar um personagem gay, “Power Rangers” dá um passo importante na quebra de tabu e na representatividade LGBT, já que com isso, Trini se torna a primeira heroína lésbica do cinema.

Que legal né? Isso só nos deixou mais ansiosos pelo filme que trará de volta, os clássicos heróis as telonas nessa quinta (23).

Camila Cabello

Vaza demo do hit “Closer” do The Chainsmokers na voz de Camila Cabello

Closer, pode ser considerado um dos maiores hits, se não o maior de 2016. Lançado dentro do EP “Collapse”, da até então desconhecida dupla, The Chainsmokers, o hit ficou 14 semanas no topo da Hot 100 e na cabeça de todo mundo.

Mas aparentemente, outra voz que não fosse a de Halsey, poderia ter soltado os versos da canção. Vazou na internet e tem rodado no Twitter, uma demo cantada por Camila Cabello:

A garota seria a voz na colaboração com a dupla, mas pelo jeito o projeto mudou de forma. O que comprova isso ainda mais, é o fato de que vários fãs acharam troca de tweets de Camila com a dupla, cantando a letra da música, antes dela ser lançada.

Closer na voz de Halsey é maravilhosa, mas a gente ficou curioso para saber como seria com Camila cantando né?

Lembrando que a dupla desembarca próximo final de semana no Brasil, para um super show no Lollapalooza 2017, que acontece no Autódromo de Interlagos em São Paulo.

Famosos #Sem categoria

Kat Graham sofre intoxicação alimentar grave durante tarde no SPA

Muita gente foi pega de surpresa com o susto que Kat Graham deu. O negócio ficou sério, segundo o site TMZ, a atriz de “The Vampire Diaries” passava um tempo em um SPA em Palm Spring, quando começou a vomitar e em seguida, desmaiou.

O portal americano divulgou em seu Instagram, fotos da atriz recebendo os primeiros socorros na grama do local:

Pelo que foi divulgado pelo TMZ, o motivo seria um brownie com maconha que a atriz teria comido pouco tempo antes, mas representantes da atriz desmentiram o fato e esclareceram o que teria acontecido:

“Nada disso aconteceu. Kat apenas estava fazendo uma refeição em um restaurante fora do resort, quando de repente ela começou a ter uma intoxicação alimentar grave. Essa história é 100% não real” – disse o representante para a revista People.

Tenso né? Mas já podemos ficar despreocupados, a atriz não está no hospital e já passa bem.

Camila Cabello

Camila Cabello revela que entrará em turnê ainda esse ano. Saiba mais!

Camila Cabello continua com sua rotina de surpreender a gente com novidades sobre seu trabalho. E agora não foi pouca coisa não, a garota revelou que pretende engatar sua carreira solo com tudo, ou seja, até turnê mundial nós teremos ainda esse ano.

Ta bom para vocês? Ela falou isso e muito mais, durante uma entrevista para a revista Fault, na qual ela também pousou em um ensaio arrasador:

“Os fãs vão sentir quem eu sou. Eles vão ter um pedaço do meu coração, das minhas experiências, fantasias.

Eu sempre escrevi, não necessariamente para mim mesma, mas porque sempre quis ser uma compositora. Acho que enquanto escrevia, descobri minha própria voz como artista e como pessoa e eu estou descobrindo mais sobre isso todos os dias” – ela fala sobre começar essa nova fase.

camila-cabello-fault2

Cada declaração só aumenta nossa ansiedade. Segundo rumores, a cantora deve lançar música antes do verão americano, ou seja, lá pelo mês de maio. E ao ser perguntada sobre o que fará a partir daí: “eu vou fazer turnê mundial pelo resto do ano”. – ela revela.

E vocês, como estão as expectativas para a chegada solo de Camila em nossas vidas?

Disney #Emma Watson

“A Bela e a Fera” é a estreia mais assistida em um mês de março

“A Bela e a Fera” mal estreou e já anda dando resultados extremamente positivos para a Disney. Mesmo, sob “censura” e proposta de boicote, por simplesmente apresentar um personagem gay, o filme ultrapassou a média de faturamento esperada para seu fim de semana de estreia. Lacre né?

A Disney esperava US$ 150 milhões, porém o longa está para fechar com US$ 170 milhões de faturamento nos EUA. Com isso, ele bate o recorde de “Batman vs. Superman”, que obteve US$ 166 milhões, se tornando a maior estreia em um mês de março no país.

Remake em live-action da marcante animação de 1991, “A Bela e a Fera’’ mescla romance, magia, musical e traz nossa musa Emma Watson no papel da princesa título. Para quem ainda não conferiu, está em cartaz.

E para quem conferiu, conta para gente o que acharam do remake?